Água na medida, com seus ares de sagrada, tem se mostrado cada vez mais como dádiva perdida.

E as políticas públicas locais, regionais e estaduais seguem as eternas cartilhas de não-envolvimento da sociedade na tomada de decisões, todo mundo é sempre público alvo e nunca está em condições de decidir.

A REPEA foi a primeira organização em rede que entrei, uns 12 anos atrás quando a Pips ainda fazia os movimentos locais. O que me atraiu foi o ideal de horizontalidade, me encantei com as possibilidades que ela apresentava.

Na época eu estava começando com a ong em itu e estudando Ciências Sociais, fazia muito sentido novos rearranjos… a época persiste, é perene e engordou em conceitos mas a necessidade é a mesma: tomar decisões Em comum, Sobre o comum, No comum.

Nossa REPEA tem se mantido com o esforço de poucos e as necessidades de inúmeros orgãos, entidades e afins da implementação política de programas nucleados, descentralizados quando não totalmente hierárquicos.

2015 tá ai, a seca igual!! Bora agilizar as atividades iniciadas na última reunião! ahahahha

Segue em anexo um artigo que sai de Itu: http://www.13300.org/index.php/blog/38-fluxo/21-florestas-rasgadas-que-alimentam-sua-casa-e-seu-carro


0 comentário

Deixe uma resposta