Registrando o Facebook antes que ele não extirpa a poesia da Face da Terra.

‎”Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e é de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és”

 

Que é do Caetano Veloso, claro!

 


0 comentário

Deixe uma resposta