assassinados nesta terça-feira (24/05/2011) no ParáZé Cláudio e sua esposa não conseguiram salvar a deles… inadmissível que deputados e deputadas tenham a #cara-de-pau de comemorar o casal que morreu assassinado defendendo as florestas vivas! É muito paradoxo e muita doença humana juntos preu dizer ou emitir qualquer outra opinião mais sensata.

TEDxAmazônia – Zé Cláudio Ribeiro acha que matar árvores é assassinato – Nov.2010

Zé Cláudio Ribeiro vivia na região de Marabá, no Pará, produzindo castanhas de maneira sustentável e resistindo ao boom da construção na Amazônia, e à pressão…

Essa entrevista do cara é de torná-lo #HomemSanto:

Durante entrevista ao repórter Felipe Milanez, Zé Cláudio listou nomes de colegas mortos por motivos semelhantes e lamenta que muitos dos crimes nunca tenham sido resolvidos. “Tem caso que o assassino foi preso, mas não o mandante”.

Zé Cláudio e Dona Maria já viviam há mais de duas décadas brigando contra madeireiros.

– Você tem medo de morrer? – pergunta o repórter.

– Eu tenho medo, como não vou ter… Mas meu medo acaba quando eu vejo uma injustiça.

Já Dona Maria revela aos poucos sua paixão pelos livros. Diz que ela e o marido são solitários, que os amigos se vão diante dos riscos. “Mas eu e meu companheiro, não! Nossa luta é essa e nós vamos continuar”.

Em outro trecho da conversa, Zé Cláudio se abraça a uma árvore enquanto tenta definir porque ama tanto a floresta.

– Aqui, se você tem fome, você acha comida… E em São Paulo? Se você não tiver dinheiro e tiver fome, você vai fazer o quê? – resume, com um sorriso.

E em sampa? Neste sábado, 28 de maio de 2011, acontece na cidade de São Paulo a “1º Marcha pela Liberdade de Expressão”, no vão do Trianon Masp, a partir das 14h. Some todos os movimentos globais de tirar-a-bunda-da-cadeira e chacoalhar pois STOP: pare a destruição do mundo! Lembra dessa ONG?

É, cuide-se para salvar sua vida e de quebra a dos deputados e seus descendentes-asseclas também. Porque

você sempre, sempre e sempre vai em busca de suas maiores virtudes

, não se esqueça!


0 comentário

Deixe uma resposta