Vários são os momentos onde erros ou perdas são acertos ou ganhos. Impagável a oportunidade de visionar as coisas, atos e lanceios, facilitando a tomada de decisão.

Nem vou discorrer muito sobre isso, somente afirmo que acredito nisso, quase espero a todo momento as oportunidades e pegadinhas do fluxo, até deve ser por isso que minha vida tem muita coisa em caixas, kits, etc.

Buscamos elevar o nível de atenção de 10 segundos para 1 minuto, quem sabe 1 e 15. É muito difícil concentrar o foco com suas conexões abertas em franca troca, tens que guiar como chega aos seus íntimos recantos e desarquivar tudo aquilo coletado anos atrás, tudo em instantes da decisão onde você tem a oportunidade de elevar o nível de atenção à sua resposta de 10 segundos para 1 minuto, quem sabe? O mais interessante é que perguntado somos!

link do video no Youtube https://www.youtube.com/watch?v=L3ffiBK_0VQ

link do video no Youtube https://www.youtube.com/watch?v=L3ffiBK_0VQ

Tente buscar “Intradução Walter Franco” no google. A key-música é um poema de Bernart de Ventador de 1174, recriado por Augusto de Campos em 1974 e musicado e interpretado por Walter Franco. Na primeira página não tem link para nada do que eu queria que era a letra dela. Mas isso aconteceu depois de errar-corrigir, pois na primeira vez que digitei eu errei, saiu um “Intradição Walter Franco” e pasme, essa busca sim tem vídeos e informações corretas!

A letra está na quinta resposta porque importou pra algumas pessoas uma música conceitual e curtinha de 0:55 segundos ter letra descrita. Enfim, se errar aparece a música que procuras, porque o Google (ou invariavelmente qualquer mecanismo de pesquisa de referência atual) te corrige. Mas se acertar, sem correção, o mecanismo te vende o que é anunciado ou qualquer outro argumento estilo-programa conceituado no mundo como comunicação, data marketing, data wharehouse, big data, etc. Dados. Memes parasitas, tecnomemes se replicando.

Sempre há um pacote predeterminado de um ótimo possível candidato à convencional te abordando a mente. Foi um claro caso de errando que se acerta esta pesquisa. Principalmente porque é difícil vender sem entregar e há nos hoje (nos hoje mesmo, não foi nós que faltou acento) a oportunidade de acreditar na relação, não um toma aqui o que é teu e vaza. Seja trocando arquivos, figurinhas, sapatos, sentimentos ou mudas esteja preparado para um lapso do vazio que acontece em todas as mentes que não se esforçam para o foco porque estas, depois de tempos de prática e dedicação conseguem um pouco mais de conexão.

Depois, depois…. depois também quem sabe pensar mais no impacto de práticas quaisquer, neste “controle”, no humano sempre. Porque tem outro pensamento intraduzível de fundo para isso tudo, de que não é o errar que é humano mas sim o ato de corrigir, pra pegar um gancho no ditado popular. Pressupõe-se por algum motivo que ditados servem para alguma coisa, então segue citação da coisa onde penso, talvez netweaving:

Mas é a rede social que aprende com sua própria experiência e não os indivíduos isolados como doutrinandos de uma espécie de “Estado-reformatório”. Augusto de Franco

Google-reformatório na vida cotidiana de quem tem haver com web, navegador, gps, etc. Há alternativas mas tendem a ser caras – já que o google é de graça ué – e os “piores problemas” para qualquer pessoa comum: nossos sistemas (não-vivos) ainda não são tão autônomos quanto pensamos, dado que pensa portanto parasitado por memes, e é muito bom que haja rotina para se organizar, manter, cuidar e cultivar. Seja aonde você dorme ou onde guarda seus arquivos digitais.

 

Se eu não vejo a mulher que eu mais desejo nada que eu veja vale o que eu não vejo

Walter Franco


0 comentário

Deixe uma resposta