https://www.rebelmouse.com/tecnoxamanismo/

Todo sistema tem suas dependências. E deixemos cada um fazer o que der na telha pô, quando em área comum veremos se as telhas formam telhados. Creio que alguns dos emails anteriores generalizam muito o espectro de ser parte integrante do álbum de figurinhas de algum movimento de SL. Desenvolvedor, programadora, customizador, nãoquerodor, seja qual for o nome – o espectro é realmente grande, categorizar seria uma dádiva.

O principal – usar.

Assim você ativa o tripé: conteúdo, experiência e plataforma (PermaYogaTecno).

Para plataformas de mídias sociais temos boas opções modernosas para quem curte ser early adopter e sair do facebook:

– Diáspora
http://podupti.me/

Escolhendo um pod e pode ser brasileiro, ou não. (se bem que me entristece o fato de ser federativo, não curto o histórico de pessoas federalizando as coisas)

– Red Matrix
https://red.vilarejo.pro.br

Utiliza o https://redmatrix.me/  e eu acho essa mídia de rede social ótima, é distribuída mesmo, cria  grupos, granula muito bem o seu conteúdo e usando o vilarejo dá para somar com uma turma
boa e tranquila que está querendo usar.

Os dois sistemas também podem ser replicados em servidores próprios, mas a complexidade e custos aumentam. É muito difícil passar vaquinha em movimentos e redes sem que seja um parto a saída do dinheiro.

Para por exemplo bancar um mínimo do que imagino ser resumo das
necessidades dos dias atuais:

– os US$ 20,00 anual de domínio,
– os USD 80,00 anual em uma conta de servidor compartilhado na
Islândia, Costa Rica ou Tuvalu e portanto livre de um monte de ameaças e vigias (ilimitado o uso de espaço tb).

USD$ 100.00 por ano e podemos instalar umas paradinhas que facilitam a nossa vida no aspecto ferramental, de mídia. R$ 227,00 no câmbio de hoje.

De graça, no Pachamama Online. O www.mitotes.eco.br
está lá na Islândia com muitos experimentos que estão sendo upados ou transferidos, muitos TBs em poucos Mb/s ou Kb/s de upload. O espaço diz-se ilimitado. Aliás, no I Festival Internacional de Tecnoxamanismo eu copiei uns 350GB de conteúdo dos hds amigos, se eu subisse tudo (sem organizar) seria como criação e despejo de lixo digital. Ás vezes a organização demora anos, porém sai primorosa. Há um nome para isso talvez, guardião do kernel. Não do kernel propriamente dito….

E o melhor: vocês cuidam de seus hds? Tem backup, verificou se está
funcionando? Imprimiu, encadernou e colocou na biblioteca da sua
comunidade, da sua casa?

E a governança? Isso é o que dá nó.

É o melhor do mundo, mais seguro, mais free, mais hype, mais
libertário, mais aberto? Não. É simples e possível, o que tá tendo
e assim prefiro ensinar como depois de feito, não antes. Contribuo desta forma à rede linux.  Não é acúmulo de conhecimento, é que ele para mim é tácito.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Conhecimento_t%C3%A1cito  Já fiz um
bocado de coisa complexa, mas não me peça para explicar o código que editei.

Carsten (de novo) me provocou sentar por 3 semanas e estudar programação. Tô sentado há mais de 5 delas e ainda não entra. Porém já aprendi, instalei, deletei e editei vários novos sistemas, em linguagens que são novas para mim, etc. Tô usando pra ver qualé, dando meus eternos pontapés iniciais.

E viram a fazendinha do Open Source Ecology?

Open Source Ecology Farm

Vista área com o GoogleMaps da fazenda experimental da Open Source Ecology

Bora! Luz procêis!