Gostaria de dividir tal preocupação com tod@s. Segundo informações recentes, nenhum dos dirigentes dos órgãos que compõem o orgão gestor de EA, até então no âmbito do MEC, irão continuar. Inclusive André Lázaro, SECAD, já foi demitido.

O pior é que, de acordo minha fonte, a CGEA irá sair da SECAD. Com qual propósito?
Precisamos entender quais as razões que levaram as “autoridades” a esta mudança. Será que tal mudança na estrutura é para beneficiar a EA ou é para colocá-la num quadrado que nos sufoque?
Não podemos e nem devemos permitir que tudo que alcançamos até então seja mudado a bel-prazer. A EA é um luta de tod@s nós e uma demanda de toda sociedade brasileira, especialmente quando nos confrontamos com a necessidade de mobilizarmos/sensiblizarmos mais pessoas para nossa causa, frente as catástrofes que nos afetam e qu e nos afetarão.
Peço a tod@s que busquem maiores informações e vamos nos articular contra qualquer plano que tenha como objetivo enfraquecer a bandeira da EA no Brasil.
Além disso, agora temos maiores responsabilidades, pois a CIEA/BA é quem representa as CIEAs no Órgão Gestor.

Conto com tod@s.

Abraços ecológicos,
IDALÉCIO SANTOS


0 comentário

Deixe uma resposta